Por Trás da Batina



                  As incidências de escândalos sexuais nos bastidores da Igreja Católica Romana continuam, causando debates tão acalorados que inspiraram até romances famosos como “Pássaros Feridos” e filmes polêmicos como  “O Padre” exibido nos cinemas e por um tempo proibido de ser exibido na TV em alguns paises católicos, por fim a Rede Record exibiu o filme,depois de liberado pela Justiça.

               Em janeiro de 2002 o calderão ferveu nos bastidores da Igreja Católica Romana nos Estados Unidos, foi um estouro na mídia mundial, deu destaque, porque a sociedade norte-americana se empenhou em campanhas públicas e de alto nível contra os “Padres Pedófilos”.

               As manifestações em frente à Catedral de Boston exigiam a renuncia do Cardeal Bernard Law, revezavam noite dia frente à casa do Cardeal. Solicitavam a renuncia do Cardeal que durante vários anos protegeu os padres pedófilos e gastou milhões dos cofres da igreja para indenizar as vítimas e pedir silêncio.

Ficava difícil a mídia norte americana ignorar e deixar de anunciar. Ora a mídia americana anunciando, automaticamente obrigava a mídia do resto do planeta a propagar a notícia, diante disso o escândalo foi a nível mundial, mas mostrou apenas uma ponta do iceberg.O Julgamento do padre John Geogham (foto)acusado de durante 30 anos, estuprar 130 crianças. Além de levar em conta, que tem no currículo a acusação de “assalto indecente” e agressão a um garoto em 1990. Porém no julgamento de janeiro de 2002 tratava-se da acusação de abusar sexualmente de um menino de 10 anos.  Com este padre o Cardeal Bernard Law confessa ter gastado cerca de 10 milhões do dólares em acordos extrajudiciais. Diante disso o Cardeal apenas transferia John Geogham de paróquia.
                Law apontou uma lista de 70 (setenta) padres de sua diocese acusados nos últimos 40 anos de abusos sexuais só contra meninos, o que causou uma grande indignação na população norte americana. Quando a Justiça pediu documentos internos e Law  negar, a Justiça resolveu obriga-lo a divulgar 800 documentos internos, para averiguar a atuação do padre Paul Shanley, acusado de ter molestado dezenas de crianças por onde passou. Graças a essa omissão do cardeal Bernard Law , contribui para uma vida ainda mais devassa de Shanley, que fazia cada vez mais vitimas por onde passava.

(foto de Law e Shanley)

Essa Atitude do cardeal Bernard Law (foto lateral de vermelho) de Não entregar os 800 documentos a Justiça fez a Bomba estourar, a Justiça teve acesso aos Documentos, como se fossse uma caixa de pandora. Os documentos internos denunciavam que não somente John Geogham, mas vários padres como Paul Shanley, tinham livre acesso as crianças e “liberdade de atuar como quisessem”, pois o cardeal apenas mudava-os de paróquia. Ainda neste documento o padre Paul Shanley é apresentado como um “Padre Hippie” na década de 60 e 70, que defendia publicamente a pedofilia e o homossexualismo, e gostava de trabalhar com jovens de rua, drogados e comunidades homossexuais, isto revela que o Cardeal Bernard Law sabia muito bem quem era Paul Shanley, e era conivente com seus atos.

 

                          Para punir o padre Paul Shanley, Bernard Law tomou uma estranha atitude, tirou o padre Shanley do serviço pastoral já que as mudanças de paróquias não adiantavam muito e apenas complicava.Então colocou Shanley para aconselhar adolescentes atormentados por problemas sexuais. O que transparece a idéia de cumplicidade entre o Cardeal Bernard Law e o Padre Paul Shanley. A última acusação que o padre Shanley respondeu em Julgamento até abriu de 2002 foi de ter abusado sexualmente dos 6 até aos 12 anos , de Gregory Ford.


                                As seqüelas dessa terrível experiência de Gregory Ford com o padre Shanley, foram sérios problemas psiquiátricos, que jamais serão reparados com o passar do tempo.


Segundo o relato de Gregory , Shanley abusava dele durante as aulas de religião em sua paróquia, costumava leva-lo para uma sala e jogar pôquer, quem perdia tirava uma peça  de roupa. O pai do menino divulga que o padre Shanley: “depois de estuprá-lo (Gregory Ford, ele o devolvia a sala de aula e subia para rezar a missa”. (foto ao lado de Paul Shanley)


Diante desse quadro a previsão é que haja uma crise moral e financeira em grandes proporções na Igreja Católica Romana, calcula-se que o valor das indenizações das vítimas dos padres acusados de pedofilia venha atingir somente nos Estados Unidos a casa de 1 Bilhão de dólares . Sem levar em consideração, 2,6 milhões na Austrália, 50 milhões no Canadá, 110 milhões na Irlanda, e outros milhões por ai afora.

Os Padres acusados de pedofilia nos Estados Unidos é uma foto infeliz,  serve apenas de amostra daquilo que existe nos compartimentos de  algumas   entidades filantropicas, "algumas" Escolas interdenominacionais  e outros setores da Igreja Católica Romana, Protestante, Espíritas e por ai afora, em todo mundo.  É lógico, que qualquer entidade seja ela religiosa ou não, corra esse risco. Do mesmo modo há entidades sérias católicas, protestantes, espíritas... 
           Talvez na Igreja Catolica isso se deva ao Celibato , não seria a Hora Correta de rever a questão do Celibato? Já que o proprio Deus disse: Não é Bom que o Homem esteja sozinho, vou fazer para ele uma auxiliar que lhe seja semelhante" (Gn. 2:18).  Os seminários distorcem a imagem e o papel da mulher como se a mulher fosse a raiz de todos os males, seria vergonha da Era Pornocratica no Vaticano, nos antigos primordios? A Mulher é um fator necessário para todo homem, mas para isso existem normas Divinas e Humanas, o casamento é prova disso.  

Em breve mais detalhes nos "Blog Manifesto Político e Religioso", e no Blog "Seitas e Heresias", deste mesmo autor Jeferson Fabiano. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

Jackie Evancho chegou ao 1º lugar dos tops norte-americanos após o anúncio da sua participação na Posse de Trump